sábado, 22 de janeiro de 2022

Organizando o acervo de CDs e DVDs

 


Conforme previsto no plano de trabalho iniciamos este mês as pesquisas no acervo do Garatuja visando a publicação de um livro comemorativo aos 40 anos de atividades do espaço. Começamos pelos CDs e DVDs. São inúmeras mídias acumuladas durante anos que, pelo dia a dia corrido da entidade, nem sempre receberam a atenção merecida. Com este projeto temos a oportunidade de rever e avaliar cada conteúdo, realizar BKPs dos materiais mais importantes e reorganizá-los de maneira eficiente. As informações levantadas, além de ganhar uma organização por ordem cronológica, serão inseridas numa linha do tempo, que servirá mais tarde como base para a formulação do capitulo referente à história do Garatuja. Depois de analisada, cada mídia é copiada para um HD externo e o material original é guardado novamente numa embalagem padrão. É um processo bastante trabalhoso, mas será fundamental para pontuar um ciclo de existência de maneira organizada. Esse trabalho faz parte do projeto “Garatuja 40 anos Dedicados às Artes Plásticas e Cênicas na Infância e Juventude”, Prêmio por Histórico de Realizações para Pontos de Cultura aprovado no edital ProacLab 2021. Realização: Governo do Estado de São Paulo, Secretaria de Estado da Cultura de São Paulo e ProacLab. #ProAC2021










quarta-feira, 5 de janeiro de 2022

Instituto Garatuja retoma as atividades visando as comemorações de 2023

 


Depois de dois anos atípicos em razão de uma epidemia que não tem data para acabar, somadas as dificuldades de ordem politicas que se abateu sobre a área cultural, o Garatuja retoma suas atividades de maneira gradual. No momento iniciamos um novo projeto que visa às comemorações das quatro décadas de atividades consecutivas do espaço.  Em outubro do ano que vem (2023) celebraremos a data com o lançamento de um livro que tem o propósito de resgatar e registrar nosso longo histórico de atividades dedicados a arte e a cultura no município. Mais que isso, queremos que esta vivência seja um estimulo para outros artistas e espaços culturais atuantes, ou iniciantes na área.  Começamos com a organização e catalogação do acervo formado por cartazes, fotos, DVDs, CDs e matérias acumuladas ao longo desse período. Processo trabalhoso, mas necessário para reavaliar o que foi feito até o momento e pensar nos objetivos futuros. A partir de agora iremos postar periodicamente as informações levantadas, antecipando a publicação. É uma forma de restabelecer o contato com ex-alunos, amigos, admiradores e integrantes dispersos do Garatuja. O trabalho será possível graças a um edital Proac que fomos recentemente contemplados. Nas próximas postagem publicaremos maiores informações.  

segunda-feira, 10 de dezembro de 2018

Workshop de Teatro - técnica Lee Strasberg , com Mell Mariah.


Fechando a programação do Teatro de Bolso do Garatuja/2018 trazemos para Atibaia o Workshop de Teatro - técnica Lee Strasberg. O método é um sistema de atuação, desenvolvido nos palcos norte americanos por Lee Strasberg , que  procura ampliar o trabalho do ator sobre suas próprias emoções e memórias vividas com finalidade de recriar vida no palco. Para isso tem como pilares uma série de exercícios e práticas, como por exemplo, o relaxamento, a memória sensorial, a substituição e, também, a análise de texto. Quem ministra é a atriz Mell Mariah, formada pelo teatro escola Célia Helena e que passou por diversos diretores como Marcelo Lazzaratto, Nelson Baskerville, Ednaldo Freire, entre outros. Em 2012 conheceu o Método através da mestra Estrela Straus e desde então vêm se dedicando aos estudos da técnica com profundidade. Em 2016 tornou-se assistente da Estrela Straus, passando pela preparação dos atores para a série brasileira "Me chama de Bruna" na fase que se deu em São Paulo, e pelas aulas ministradas por ela até os dias atuais. Em novembro esteve em cartaz com a peça "O filho do Moony não chora" de Tennessee Williams. O workshop acontece dias 15 e 16 de dezembro, sábado e domingo, das 11 às 14hs e das 15 às 18hs no Garatuja. Valor do workshop R$ 320,00. Rua Esmeraldo Tarquínio 346 – Jardim Tapajós – Atibaia SP – Maiores informações (11) 4412 9964.

domingo, 9 de dezembro de 2018

Socorro Lira no Garatuja




Na sexta passada o público presente no Garatuja pôde acompanhar de perto uma das grandes artistas brasileiras: Socorro Lira. A roda de poesia, proposta por ela, propiciou um olhar mais atento sobre as sutilezas de seus poemas, mesclando leitura, histórias e comentários dos participantes com a autora. Natural da zona rural de Brejo do Cruz, sertão da Paraíba, Socorro Lira traz em sua obra forte influencia da cultura nordestina e uma profunda identidade com as questões sociais. Conhecemos o trabalho da Socorro por volta de 2005, 2006, quando recebemos um material doado pela Petrobras ao acervo do Garatuja. A doação continha livros, DVDs e CDs, entre eles “Intersecção”, terceiro CD da autora e prêmio Petrobras Cultural 2004-2005. O CD nos arrebatou de cara. Escrevo no plural porque a obra impactou, não só minha família, mas também os alunos do Garatuja que tiveram a oportunidade de conhecer e se encantarem com a sonoridade do disco que incluía valsa, fado, xote, baião, reisado e cantigas de ninar. Um primor! Numa das coreografias criada pela Élsie e seus alunos, a música “Palavras” virou trilha sonora de uma das cenas e causou grande comoção em quem assistiu. No encarte do CD, Socorro Lira destaca o nome “intersecção” como encontro de duas linhas e o valor simbólico dessa afirmação ao tecer paralelos ao “Poder transformador da arte” como capacidade de um movimento alterar a tessitura de todo universo. Foi assim entre Socorro Lira e o Garatuja. A coisa de um ano atrás soube que ela viria cantar em Piracaia, no fantástico espaço Casa Viva. Desse primeiro contato veio à amizade virtual e pelo facebook a possibilidade de concretizar essa apresentação no Garatuja, ocasião em que descobrimos sua postura altamente profissional e acessível. Socorro Lira é completa na música e sabe aliar, como ninguém, os múltiplos talentos que possui como cantora, instrumentista, compositora e no cuidado especial como letrista. Lembro-me da indignação que sentia ao ouvir (inúmeras vezes) o CD logo que ganhamos, e compará-lo ao lixo musical imposto pela indústria cultural da época. Fato que infelizmente pouco mudou. O Brasil continua desperdiçando seus talentos ao fabricar “artistas” de baixa qualidade e grande apelo de consumo. Mas por outro lado, sorte nossa, que podemos ter o privilégio de conhecer e até virar amigo de pessoas tão especiais quanto Socorro Lira. O Garatuja cumpre assim sua proposta de retomar o uso de nosso Teatro de Bolso e oferecer ao público de Atibaia uma programação pautada na qualidade cultural, seja com artistas locais ou de outras regiões. A intenção é estabelecer essa aproximação entre o artista e seu público, num ambiente familiar, com espaço para o dialogo no final e a oportunidade de degustar as delícias da culinária preparadas com capricho pela Mary, Amélia e demais amigos. Fiquem atentos que em 2019 outras ações virão.  Até lá!























domingo, 2 de dezembro de 2018

Socorro Lira no Teatro de Bolso do Garatuja

Na próxima sexta, dia 07, a cantora, compositora, poeta/escritora e produtora cultural Socorro Lira estará em Atibaia cantando, declamando poesia e autografando seu último livro “Da Perspectiva das Orquídeas” (Editora Patuá, 2018).  Essa apresentação faz parte da programação que preparamos para o Teatro de Bolso do Garatuja/2018, que começou com “Estada Branca”, de Isadora Titto e Rafael Beck e terminará com o Workshop de teatro (técnica Lee Strasberg), com Mell Mariah. Socorro Lira é natural de Brejo do Cruz, sertão da Paraíba, e traz em sua criação uma profunda identificação com a cultura do nordeste. Aos dezesseis anos inicia-se ao violão como autodidata, vindo depois a estudar técnica violonística e introdução ao violão clássico com o Prof. Edilson Eulálio. Criou o Projeto Memória Musical da Paraíba, trabalhando com artistas e grupos de cultura popular, registro de manifestações populares e publicações de CDs e documentário. Em 2014 criou o Prêmio Grão de Música do qual assina a direção artística. Em 2017 inicia o Projeto AvivaVoz com as escritoras Maria Valéria Rezende e Susana Ventura que consiste em musicar dez poetas mulheres dos séculos XIX e XX e publicá-las em CDs. Suas composições foram gravadas por artistas como Gonzaga Leal, Alaíde Costa, Uxía, Maria Dapaz, Consuelo de Paula, Gabi Buarque, Irah Caldeira, Haidée Camelo, Ana Costa, Lu Oliveira e Dorina. Além de manter uma agenda regular de shows no Brasil, Socorro Lira já se apresentou em vários países dos continentes europeu, africano, asiático e latino-americano. Entre suas publicações estão “Aquarelar” - de poesia, “A Pena Secreta da Asa”, o infantil “A Língua que a Gente Fala”.

Socorro Lira – Lançamento do livro “Da Perspectiva das Orquídeas”, roda de poesia e show de bolso. Dia 07 de dezembro, sexta feira, às 20h30 no Instituto de Arte e Cultura Garatuja (Rua Esmeraldo Tarquínio, n°346, Jardim Tapajós – Atibaia), próximo ao Parque Edmundo Zanoni. Para maiores informações, telefone: (011) 4412 9964 . Ingressos a venda no próprio Instituto Garatuja. Entrada: R$25,00 (individual) | R$40,00 (duplo)



sábado, 1 de dezembro de 2018

Apresentação Estrada Branca, no Garatuja


Ontem, no Teatro de Bolso do Garatuja, o público presente acompanhou de perto, e se sensibilizou, com a apresentação “Estrada Branca” dos músicos Isadora Títto e Rafael Beck. “Estrada Branca” propunha percorrer os caminhos sonoros da música de Tom Jobim e suas parcerias com Chico Buarque, Aloísio Teixeira, Vinícius de Moraes, Newton Mendonça e Luiz Bonfá. O clima familiar se deu na interação dos músicos com os presentes através de muita história, boa música e até um cheiroso cafezinho servido ao público. Isadora Títto e Rafael Beck são artistas de Atibaia e somam-se a outros músicos e artistas daqui, ou que vieram pra cá, que compõe uma safra musical de altíssima qualidade. Segundo Isadora Titto “Estrada Branca é o caminho pelo qual iniciamos este encontro, esta conversa entre voz e piano que tem como ponto de partida a obra de Antônio Carlos Brasileiro de Almeida Jobim; uma troca que se debruça sobre o cancioneiro popular brasileiro. Muitos nomes de compositores e compositoras foram lembrados e são ansiados por nós, mas rapidamente percebemos que o início seria através de Tom Jobim.” Que “Estrada Branca” seja apenas o começo de muitas outras incursões pela nossa música... Quem ganha somos nós. Após a apresentação os presentes puderam apreciar as delícias da culinária produzidas pela Diretora do Garatuja, Mary Uchinaka e a Amélia Toshie Okuda Tsuda, a quem agradecemos de coração. No cardápio: Charuto de couve com cuscuz marroquino, Mini brusqueta de tapioca, Torrada de arroz com presto de azeitona preta, Ceviche de cará com chilli de feijão vermelho, Caldo de abóbora cabotchá com gengibre e curry. Agradecemos ainda o apoio da Aparecida Barbosa Pimentel, a Cida, a Ísis Gonçalves, a Marisa Zago, ao jornal O Atibaiense, através de seus proprietários Carlos Alberto e Wagner Bassetto, da sempre atenciosa Vânia e do amigo e escritor Luiz Gonzaga Neto. A curadoria foi de Vitor Zago, o registro de Márcio Zago, luz do Thiago Monte, o Newton foi produtor do Rafa Beck e Newton D'ávila um colaborador do trabalho.